junho 30, 2017

A Madeira em flores

Dizem que a Madeira é um jardim.
Alguns exemplares.










Até à próxima!

Salamanca

Dois dias para revisitar uma das cidades mais antigas de Espanha e uma das universidades mais antigas do mundo, ainda hoje terra de estudantes.



Monumento a Churriguera...


A Plaza Mayor é o ponto de encontro de toda a gente: estudantes, viajantes, turistas, peregrinos e claro, salamantinos!
Rodeada de esplanadas, é normal verem-se grupos de jovens sentados no chão.


Animação na calle Mayor...



Que nos leva até às catedrais. Sim catedrais, pois existem duas, a velha e a nova, que dificilmente se dissociam.




A cidade é ladeada, a sul, pelo rio Tormes que irá desaguar no Douro, bem junto à barragem da Bemposta.
 



O cenário nocturno da Plaza Mayor não difere muito do diurno.


Do alto das torres da Clerezia, vislumbra-se o interior a Universidade Pontifícia.









O interior da faculdade de filologia.


Até à próxima!

maio 13, 2017

Ávila

Num dos três dias, aproveitamos uma tarde para explorar Ávila, outra cidade património da Humanidade. (são tantas em Espanha!)
Numa das vezes a caminho de Madrid, parámos e fizemos uma visita rápida, ficando a vontade de voltar um dia. Hoje foi o dia!

A primeira paragem obrigatória é o miradouro "Los 4 postes".
Situado logo à saída da autoestrada para quem vem de Portugal, é quase impossível não vê-lo.
Aqui, as fotos viram postais.



4 colunas dóricas com cerca de 5 metros de altura.

Uma das lendas que estão na base da sua construção diz respeito a Santa Teresa d' Ávila que, em divergência com as instituições religiosas de então subiu até este local proferindo as palavras "De Ávila, nem o pó". Mais tarde, a freira carmelita viria a ser canonizada, sendo-lhe erigido este monumento.


O título de património da Humanidade deve-se essencialmente à belíssima e monumental muralha medieval. Mais de 2,5 kms de cumprimento, 87 torreões, 9 portas, circulando inteiramente a cidade.



No interior, subindo a rua dos réis católicos, caminha-se em direção à Catedral. Está fisicamente unida à muralha, pois partilham o muro.
Construída com blocos de granito, apresenta-se "cinzentona" para o visitante (nada estranho para quem é do norte)


A Plaza Mayor...


Convento e museu de Santa Teresa com uma estátua da mesma na praça frontal.



Mais uns registos da muito bem conservada muralha.



Até à próxima!

Cidade Rodrigo

Explorar a província de Castilla y Leon por três dias com estadia em Salamanca.
Na ida, paragem em Cidade Rodrigo para almoçar, poucos kms a seguir a Vilar Formoso.
Apesar de já ter passado junto a esta vila por variadíssimas vezes, nunca me "apeteceu" parar!..., mas foi uma surpresa agradável..
Uma das entradas da vila, um túnel,...seria uma passagem secreta no passado!?


Todo o caminho é um caminho de Santiago...


Vila medieval amuralhada com destaque para a catedral de Santa Maria.



Ambiente tipicamente espanhol: a seguir ao almoço e com calor, não se vê ninguém na rua...


O castelo, agora hotel, situa-se na parte mais alta e domina o panorama da vila.


Um hotel com vista para a planície e para o rio Águeda que desagua no Douro em Barca D'Alva...


Anybody home!?


A cor bege domina todos os edifícios da vila...


Siga a viagem.
Até à próxima!

março 19, 2017

Trilho Vilarinho das Furnas - Germil

PNPG. Serra amarela.
Trilho organizado pela associação Péd'rios, em Germil, Ponte da Barca.
Uma antiga escola primária transformada em abrigo de montanha (capacidade para 10 pessoas) serve de sede da associação, um espaço muito atractivo e convidativo...a passar umas noites!



Frases e palavras de incentivo não faltam!



O briefing do guia Carlos Moreira...


Da GR 34, estava previsto percorrer cerca de 12 kms entre a barragem de Vilarinho das Furnas e a aldeia de Germil.



Conforme anunciado, o início da caminhada foi "puxadinho"; um desnível de 500/550 metros em pouco mais de 2/3 kms.


Mas a paisagem compensava o esforço...



Recuperar o fôlego de vez em quando...


O almoço volante com vista fantástica sobre a albufeira.
A temperatura, acima dos 20 graus, era compensada com uma brisa refrescante...


Recomeçar a seguir ao almoço custa sempre um pouco, valeu não ser logo a subir...




Os planaltos oferecem sempre um campo de visão diferente...


Conseguiremos passar !? :-)


Passem lá então! E pouco barulho!


Os garranos marcam sempre presença por estas bandas.


Depois de uma pequena aldeia, um caminho (romano!?) muito bonito de calcorrear.




A última descida foi um pouco penosa, pois a vegetação rasteira era essencialmente constituída por arbustos com picos, o que magoava as pernas. Uma espécie de "esfoliante natural" :-)
Até deu para esquecer algumas dores musculares!

Um belo trilho sem dúvida!
Até à próxima!